Hospital Regional Público do Araguaia (HRPA) realiza primeiro transplante renal de 2022

foto capa

Como forma de iniciar positivamente o ano e renovar a esperança dos pacientes e colaboradores, o Hospital Regional Público do Araguaia (HRPA) realizou o primeiro transplante renal do ano. O órgão doado foi transportado de Belém, capital paraense, para a cidade de Redenção, sudeste do Estado, em uma força tarefa contra o tempo que reuniu vários colaboradores e a contribuição de empresas de aviação e empresários da região.

O usuário que recebeu o órgão, na semana passada, é paciente renal crônico do HRPA e foi selecionado através de métodos de compatibilidade genética com o rim doado, por meio de um estudo realizado pelo Hemopa. Wanderlan de Sousa Santana, tem 54 anos e é morador do município de Pau D’arco, sul do Pará. A cirurgia foi considerada um sucesso e o paciente se recupera bem.

Este tipo de transplante de doador falecido é o terceiro que ocorre no HRPA e exige da equipe médica agilidade e eficiência. O médico nefrologista, Juliano Mundim, responsável pela equipe de transplante, comenta sobre o sentimento de gratidão envolvido durante todo o procedimento. “É muito gratificante para nós receber esta doação. O paciente é da cidade de Pau d’Arco e este transplante é a realização de um sonho, não só dele, mas de toda a comunidade”, falou.

Juliano ainda comentou como toda a sociedade coopera para a realização desses transplantes. “Esse procedimento aconteceu graças ao serviço e esforços coletivos, do Governo do Estado do Pará por meio da Secretaria de Saúde Pública (Sespa), da Associação de Saúde, Esporte, Lazer e Cultura- ASELC, dos colaboradores da equipe multidisciplinar e dos moradores da região, que sensibilizaram e se mobilizaram de forma geral. Isto denota a importância da doação de órgãos e as mudanças que são geradas com este ato”, finalizou.

Para o secretário de Saúde do Pará, Rômulo Rodovalho, a retomada dos procedimentos de transplante de rins no HRPA é uma grande conquista não apenas para SES, mas principalmente para a Central de Transplantes da Sespa, que tem trabalhado intensamente na efetivação desses procedimentos.

Novas atuações

O Hospital Regional Público de Redenção está se preparando para ser um novo centro de doação de órgãos, como também de qualificação para que este diagnóstico de morte encefálica seja realizado no hospital também e, com isso, oferecer mais saúde a inúmeras pessoas, por meio da doação.

Texto: Debora Barbosa (Ascom/HRPA)